• Andersonn Prestes

O nada e o ócio



Tempo bom hoje, temperatura agradável, frio para praia, quente para casaco.

Dia propício para fazer alguma coisa. Quem sabe... nada.

A arte de fazer absolutamente nada é talvez a mais antiga e difícil tarefa incumbida a nós – bípedes e pouco peludos - em alguns intervalos de nossas vidas. Ninguém gosta de esperar, ficar preso no elevador ou tirar férias na Antártida.

Não somos projetados para o absolutamente nada, creio eu (- pensando em uma metafísica barata, escrevendo com uma leve irritação e apenas com o suporte de uma auto-evidência tendenciosa).

Dentre nossas imensas possibilidades de comportamentos e reflexões, o nada aparece como uma opção tímida e cansativa, principalmente se estendida por muito tempo. O ócio relaxante pode ser muito prazeroso, mas ócio tedioso pode ter o efeito contrário.

Dizem os filmes e alguns jornais que o prisioneiro perde a noção do tempo em uma solitária, que este sim seria um dos piores castigos. Ficar só, imerso em um tédio profundo, sem ver a luz do dia. Triste, psicologicamente estressante.

O estopim do nada, o completo vazio.

Quando já nos irritamos o cérebro parece que diminui, a inquietação incomoda, perdemos o tempo e não ordenamos de forma eficiente os pensamentos.

Quanto mais nada fazemos, mais vontade de nada podemos ter – ou uma não vontade de vencer o nada. É uma praga que consome os minutos.

Esse tipo de ócio é diferente daquele criativo, o qual confabular em frente à fogueira ou pensar embaixo da árvore pode desencadear uma idéia arrematadora, um insight surpreendente. Grandes pensadores provavelmente desfrutaram de momentos de grande nada, apesar de que certamente se sentiram frustrados e cansados por ideias circulares.

Penso que seria importante para nossa manutenção o estímulo de nossos sentidos, a excitação máxima. Para, então, o ócio processar e organizar as informações.

O novo, o velho, o cheiro, a música, as palavras, o tato, o estilo, a ideia. Enfim, o nada.

Parar é tão importante quanto o movimento, mas a balança precisa de uma boa medida.



#ócio #movimento

4 visualizações

© 2016 por um quarto e um café.

CONTATO:
Canoas/RS - Brasil
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now