• Andersonn Prestes

O que não está

Atualizado: Jul 11



Estou lendo um livro do Eduardo Galeano, Bocas do Tempo. Tenho demorado uma eternidade. Leio esporadicamente: uma vez aqui, outra lá. É um livro de pequenos contos e crônicas não diretamente relacionados. É fácil se perder no tempo e ir e voltar ao livro. Li um pequeno conto hoje de manhã e quero postar aqui. Me fez rir antes de ir trabalhar. Fala sobre a nossa capacidade de ver onde não há, enxergar aquilo que não está, e nem nunca esteve.

Indícios

Não se sabe se aconteceu há séculos, ou há pouco, ou nunca.

Na hora de ir para o trabalho, um lenhador descobriu que o machado tinha sumido. Observou o vizinho e comprovou que tinha o aspecto típico de um ladrão de machados: o olhar, os gestos, a maneira de falar...

Alguns dias depois, o lenhador achou o machado, que estava perdido num canto qualquer.

E quando tornou a observar seu vizinho, comprovou que não parecia nem um pouco um ladrão de machados, nem no olhar, nem nos gestos, nem na maneira de falar.



#EduardoGaleano #estar #conto

8 visualizações

© 2016 por um quarto e um café.

CONTATO:
Canoas/RS - Brasil
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now