• Andersonn Prestes

O futebol da pandemia



Essas últimas semanas têm tido muitos jogos de futebol. Para os amantes do esporte têm sido semanas intensas. Além do campeonato brasileiro, as ligas europeias estão a todo vapor. Por conta da pandemia, as fases finais dos dois principais campeonatos (Liga dos Campeões, Liga Europa) estão ocorrendo diariamente, em jogos únicos, em um país sede e com portões fechados.


Parece Copa do Mundo.


Bastante emoção e bons jogos, apesar do baixo envolvimento emocional, pois podemos torcer para um ou outro time, mas nenhum é de fato nosso time do coração.

O grupo dos guris do Whatsapp fica movimentado, todos damos um jeitinho de tentar dar uma olhada no jogo, comentar o gol, falar mal de um jogador, rir de alguma jogada bisonha.


Neymar vem jogando bem e seu time está na grande final. Apareceu uma avalanche de memes: o moicano, a caixa de som JBL que o jogador leva no deslocamento ao jogo - o brasileiro sempre dá risada dele mesmo.

Tínhamos um evento tradicional na final da Liga dos Campeões, que geralmente ocorria nos sábados. Há alguns anos nos reuníamos na casa da mãe de um de nós, com um pátio grande, bancos de madeiras e cadeiras de praia. Cerveja e comida boa.

Havia o bolão dos palpites, com cinco reais de cada um: era escolhido o resultado e quem marcaria os gols.

Teve um ano que o provável vencedor estava com a mão nos cincão. Sorriso de orelha a orelha. Se divertindo com os amigos e ainda ia levar um dinheirinho para casa. Mas daí o improvável aconteceu: um gol nos acréscimos - a rede estufando - e o dinheiro escorrendo pelas mãos. A frustração de quem chegou muito perto. A gritaria do restante pensando que seus cinco reais nunca valessem tanto. O futebol e suas surpresas. Ninguém ganhou esse ano e os cinco retornaram às mãos dos antigos donos.

Ano passado eu fui o sortudo e ganhei na vitória sem sustos por 2 x 0 do Liverpool. Fui o único que achava que seria esse o placar. Poucas vezes ganhei alguma coisa assim na vida. Foi legal. Sessenta ou setenta reais, não lembro bem. Agradeço ao Salah e companhia.

Devido à pandemia não vamos nos reunir esse ano. Uma pena. A final vai ser no próximo domingo e o Neymar finalmente pode marcar seu nome na história do torneio. Dependendo pode até se sagrar melhor jogador do mundo na temporada, já que Messi e Cristiano Ronaldo não vieram tão bem.

Mas o Bayern de Munique, o adversário, está voando. O time alemão fez constrangedores 8 gols no Barcelona de Messi. Fez o 7 x 1 da Copa no Brasil não parecer tão isolado. Vai ser um grande jogo. Penso que o Bayern leva vantagem pela grande equipe que vem atropelando quem passa pelo caminho.

Mas nunca se sabe, às vezes se está certo do resultado e um gol nos acréscimos pode levar tudo por água a baixo.

25 visualizações

© 2016 por um quarto e um café.

CONTATO:
Canoas/RS - Brasil
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now