• Andersonn Prestes

7 microcontos e 1 poema


Brilho

O sol o acordou logo cedo pela manhã. Uma vida comum. Um homem comum. Mas os olhos sempre brilharam como os astros.

Separados

Que coisa! Exclamava ele. Magnífico como o mar. Longo como os campos e alegre como os cachorros.

Abraçara o ente querido de longa data apartado.

De passagem

Apenas sentiu o cheiro. Doce como o sonho. Ao longe, de costas a viu mexer no cabelo. Teria o visto? O desejo foi embora com o vento.

Chegou

Veio de longe. À espera. Esperava reservado. Nova vida. Novos rumos. Esperava, solto. Até que finalmente o novo lar poderia se chamar de casa.

Decisão

Tomou um outro caminho. Os passos já eram pesados como rocha. Recolheu as pedras e agora procurava flores.

Lar

Navegou os sete mares. Subiu as grandes montanhas. Visitou os templos e caminhou no deserto. E a maior aventura ainda era estar em casa.

Segredos

Não iria dizer. Não que tivesse. Mas não iria. Ele entendeu. Não que devesse. Mas não se importou. Pouco tempo depois foram vistos, não mais um pelo outro.

O jogo

Seduz com os passos

O gosto e olhar

Nunca quis ficar

Teria outros no final

Não que fosse por mal

Mas sempre foi assim

Seduzir

O melhor é se deixar.

#escritacriativa #microcontos #poema

24 visualizações

© 2016 por um quarto e um café.

CONTATO:
Canoas/RS - Brasil
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now